Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A minha vida dava uma série...

(qualquer semelhança com outras realidades, é pura coincidência!)


Sexta-feira, 03.11.17

Está tudo bem?

Olá! Tudo bem?  Olá! Estás boa? Olá! Que é feito?

Estas são as perguntas que todos fazem uns aos outros quando se encontram.

Mas alguém realmente se interessa em saber da resposta?
Todos vivem virados para os seus umbigos, cada um com as suas alegrias e tristezas, cada um com os seus problemas. É a vida!

Normalmente a resposta é sempre a mesma: "tudo bem! e contigo?".
E pronto, fica-se por ali, ou então a conversa volta-se para o estado do tempo "ah hoje está calor!" "ah mas amanhã já vão baixar a temperatura" "ah até vai chover"...como se isso fosse muito importante.
A mim custa-me falar o que realmente me vai na mente, porque sei que a outra parte não tem interesse real em ouvir-me, talvez por falta de tempo, ou porque tem outras coisas em mente, enfim, e muitas vezes respondo "tudo bem e contigo?" e fica-se por ali.

É que se uma pessoa dá em falar, nunca mais se cala, há tanto que fica por dizer, mas pronto, é a vida, não se consegue contar tudo. Encontrar alguém que saiba ouvir é complicado, e quando ouvem, nem sempre compreendem pelo que estamos a passar, porque não se passa o mesmo com elas.

Tem muito que se lhe diga!

free-of-talk-clipart-6-best-talking-clipart-free.j

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Patrícia Madeira às 13:43

Terça-feira, 17.10.17

Parabéns Maria Inês (10 anos)

Há 10 anos chorei de emoção por volta das 9h, quando te vi nascer e te puseram encostadinha no meu peito, bem em cima do meu coração.
Senti que a partir daquele momento, toda a minha vida seria diferente, mais colorida, mais preenchida e com uma nova noção do que é o verdadeiro amor.

Eras uma bebé linda, e tão sossegada que nem dávamos por ti, dormias muito, dormias tanto e ficavas tão serena na tua alcofa, que por vezes tinha que te espreitar e confirmar se estava tudo bem.
Dali a poucos meses fazias as tuas gracinhas, adoravas ouvir e dançar as tuas músicas e gostavas muito que te contassemos histórias infantis. 
O tempo foi passando, e tornaste-te uma menina tímida, mas muito querida, meiga e generosa.
Hoje fazes 10 anos, custa a acreditar, mas comigo guardo belas recordações que jamais esquecerei.

Continuas igual, adoras música, dançar e agora lês as tuas histórias, continuas um pouco tímida, mas mais segura de ti, mais independente...e sobretudo continuas uma miúda meiga e generosa.
Desejo-te um dia muito feliz, que tenhas sempre motivos para sorrir, que continues a ser quem ês, porque gosto tanto de ti assim.

Beijinhos, parabéns 

17 Outubro.JPG

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Patrícia Madeira às 08:54

Sexta-feira, 13.10.17

Adeus às chuchas do Diogo

Um processo complicado que requer muita paciência, o de deixar a chucha!
Durante 2 anos e meio ela serviu de "bengala" para o Diogo, em alturas difíceis de ultrapassar, momentos de angústia, de tristeza, de tédio, de dor...qualquer sentimento negativo, lá estava ela pronta para o acalmar. Além da mão da mamã, claro, que também nunca lha faltou.
Já há algum tempo que era algo que me deixava um pouco preocupada. Costumo pensar com antecedência nos problemas que poderão surgir daqui a um ano p.ex., com a entrada do Diogo no jardim de infância, que tenho quase a certeza que irá ser dramática, porque é muito apegado a mim...o facto de além de ter que passar pelo sofrimento de deixar a saia da mãe, ter que deixar a chucha, porque não ía para o JI com ela na boca! E comecei a perceber que já era difícil para ele passar momentos agradáveis sem a presença constante da chucha na boca, já estava agarrado demais a ela.
É verdade que ficava tão fofinho e meiguinho, agarradinho a mim e a ela, muito sossegadinho e lindinho, o meu bebé...é tudo verdade! Não vou mentir!

Mas uma mãe tem que se impôr, tem que pensar no que realmente é melhor para os seus filhos, para o seu futuro, para o seu crescimento, para o seu desenvolvimento e para se fazerem à vida, mesmo que custe um pouco para eles no início, enfim, fora com a chucha!!!
E pronto, foi assim que a irmã lhe tirou a chucha, sem eu saber, porque já tinha tentado à minha frente e eu sempre lhe dizia "vá, dá-lhe lá a chucha coitadinho, não o deixes chorar" e lhe disse que o cão a tinha levado. 
Deixei passar umas horas, ouvi as palavras sábias da minha filha "não lhe dês, mesmo que ele te peça", chegou à noite, choramingou, falei no cão novamente (atenção, nada contra o cão, nada pessoal) para relembrá-lo que tinha levado todas as chuchas...nos dias seguintes teve ataques de ansiedade, depois já só pedia para a sesta, depois só à noite para dormir...mas resistimos! 
Nada de chuchas à vista, 6 dias se passaram e ontem foi o primeiro dia e noite em que não choramingou a pedinchar por ela.
Estou orgulhosa do Diogo, de mim e da minha filha que nos incentivou para levarmos este processo adiante e até ao fim, sinto-me feliz e realizada, porque sei que foi uma mudança para melhor, e quando for para entrar no jardim de infância, é menos um motivo para ele sofrer.
Hoje vejo o Diogo mais animado, mais alegre, mais falador e sinto-o mais livre que nem um passarinho.
As "poucas chuchas" que sobraram, e que o cão afinal não as levou, vou guardá-las, para um dia te pedir desculpa por te ter mentido, e perceberes que apenas o fiz para teu bem.  

IMG_1377.JPG 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Patrícia Madeira às 11:38

Sexta-feira, 06.10.17

Novo ano lectivo - entrada no 2º ciclo

A escola já não fica a 3 minutos de casa.
Temos que nos levantar 1 hora mais cedo, e já não te podes dar ao luxo de ficares na cama nem mais 1 minuto depois de acordares.
A mochila que já não é trolley (porque quiseste que assim fosse), está já pronta à porta de entrada de casa, desde o dia anterior, com os cinco quilos de livros, cadernos e material escolar, que agora tens que levar todos os dias, e não deixar na escola, como fazias na primária.
8 horas da manhã e lá vamos os três levar-te.
Apanhamos trânsito pelo caminho, afinal há muitos pais que deixam os seus filhos nesta escola, pensamos nós, que estavamos tão habituados a deixar-te à porta da primária e ver a carrinha chegar por volta das 9 horas com os oito colegas de sala.
Não te posso ajudar a carregar com a mochila, nem te posso levar até ao portão de entrada, são muitos carros mal estacionados, são muitos pais a despedirem-se dos filhos à pressa no meio da confusão, e sem saírem dos carros dizem adeus acenando só com uma mão e a outra no volante.
Assim é conosco também, já não há beijos nem abraços de despedida, já não há paragens em frente à escola, porque já não há lugar disponível.
Observo-te ao longe a entrares numa escola diferente, com mais meninos e meninas, uns da tua idade e outros mais velhos, e lá vais tu a caminhar com alguma dificuldade, carregada com o peso brutal da mochila, ao qual não estavas habituada, mas vais...porque assim tem que ser.
E eu sigo o meu caminho, e tu segues o teu.
Deixo o teu irmão na escola primária, aquela que antes de ser dele, era tua.
Já não ficam os dois juntos...já não me contas no final do dia, se ele se portou bem ou mal, o que fez e o que não fez...
Ficas num sítio onde não conheço quem te ensina a matéria, porque já não tens só uma professora, mas vários professores.
Não conheço os teus colegas todos, conheço apenas uma, que é a tua melhor amiga desde o jardim de infância, têm ficado sempre juntas desde aí, e fico descansada, porque sei que não te vais sentir sozinha nesta nova escola.
Não conheço as novas amizades que vais fazendo ao longo de cada semana que passa, só vou sabendo dos nomes delas, porque me vais dizendo.
Nem sei como é o bar onde vais muitas vezes comer um pastel de nata no intervalo dos 10 minutos (como me tens contado), nem o refeitório onde almoças nos dias em que gostas da comida e me pedes para lá almoçar.
Quando te vou buscar, paro o carro em frente à escola e mais uma vez não te posso esperar no portão, desta vez porque o teu irmão mais novo dorme na sua cadeirinha, adormece pelo caminho, porque ainda precisa de dormir as suas sestas.
Enquanto espero que apareças, deparo-me com um cenário estranho no recreio da escola, vejo as meninas e meninos da tua idade, todos sentados no chão, encostados à parede, com auriculares nos ouvidos e telemóveis nas mãos, todos a teclarem ou a falarem ao telemóvel. 
Já não vejo ninguém a correr, já não oiço a funcionária da escola a chamar a atenção para não cairem ou para comerem o lanche, já não vejo bolas, nem elásticos, nem berlindes, e muito menos bonecas. 
E lá vens tu, a passar pelo corredor da portaria, a confirmar se o teu cartão de escola passou bem na máquina de identificação...e para meu espanto vejo-te a sair também com uns auriculares nos ouvidos e o MP4 ou MP3 (ainda estou para perceber o que é aquilo) na mão.
Já não me perguntas se podes levar para a escola isto ou aquilo, levas e pronto.
Estás a ficar crescida e a ganhar mais autonomia.
Vejo-te entusiasmada e despreocupada com esta nova vida, com todas estas mudanças que parecem ser tão naturais para ti... 

Estás a ganhar asas para voares, e voas mais sozinha.
Já não ês mais aquela menina de 3 ou 6 anos que ficava a chorar à entrada do jardim de infância ou da escola primária, aquela menina que não queria ficar longe da mãe, num lugar estranho e diferente, com outras pessoas que não conhecia. 
Assusta-me perceber que o tempo corre, mas fico satisfeita ao mesmo tempo, porque te vejo feliz e sei que é assim que tem que ser, tu vais seguindo aos poucos o teu caminho e eu sigo o meu, e eu só tenho que aceitar e ficar feliz por ti! 

IMG_20170812_112757.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Patrícia Madeira às 14:43

Sexta-feira, 23.06.17

O tempo voa

Hoje foi mais um dia especial na tua vida,

mais uma etapa alcançada!

Com algumas dificuldades te deparaste no inicio, 

mas com a tua persistência,

conseguiste velejar o barco sem grandes ajudas até ao final desta viagem!

Orgulho-me de ti, tal como sempre me orgulhei,

desejo-te muita força e determinação na nova fase que se aproxima,

que alcances sempre os teus objectivos,

e mais que tudo, que sejas muito feliz.

Conta comigo sempre que precisares,

estarei a teu lado!

Minha princesa, minha querida filha,

adoro-te! 

WP_20170623_20_34_01_Pro.jpg

WP_20170623_20_33_18_Pro.jpg

WP_20170623_19_04_34_Pro.jpg

WP_20170623_20_33_54_Pro.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Patrícia Madeira às 23:13

Sexta-feira, 23.06.17

Parabéns Duarte

Mais um ano se passou, estás tão crescido, já fazes 8 anos meu pinguça!

Desejo-te o melhor, que a vida te dê sempre motivos para sorrir, que sejas muito feliz e que eu esteja cá por muitos mais anos para celebrar contigo esta data especial.

Adoro-te 

WP_20170623_10_50_58_Pro.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Patrícia Madeira às 11:52

Sexta-feira, 27.01.17

40 anos de vida

Pois é! Cheguei aos 40 anos! Não me apetece muito refletir nem aprofundar muito sobre o assunto.

Só tenho a dizer que estou muito grata pela vida que tenho, a família que constituí, a pessoa que me tornei, e as amizades que criei. E daqui para a frente é tentar usufruir disto tudo e um pouco mais, se possível, com saúde e sempre bem acompanhada, durante mais uns aninhos.

Parabéns a mim 

 

BeFunky Collageanos.jpg 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Patrícia Madeira às 11:15

Sexta-feira, 28.10.16

Halloween - ideias simples e baratas (último post)

E para finalizar, mais duas ideias para decorar a casa no Halloween...

Abóbora em papel - lápis, x-ato ou tesoura, papel verde e papel laranja

Hallo4.jpg

Velas Halloween - frascos de vidro, papel preto, papel de cozinha (ou ligadura), tesoura, cola e vela 

Hallo5.jpg

Divirtam-se e muitas travessuras para todos! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Patrícia Madeira às 13:07

Quinta-feira, 27.10.16

Halloween - ideias simples e baratas (continuação)

Aqui estão mais umas coisitas simples que podemos fazer em casa pelo Halloween.

Fantasminhas: forminhas grandes e brancas de papel, caneta de feltro preta, tesoura, agrafador, linha branca e agulha

BeFunky Hallo.jpgTeias de aranha: papel, x-ato ou tesoura (confesso que não consegui compreender a 100% como se faziam, mas até que saiu mais ou menos parecido, podem pesquisar melhor no youtube, que está tudo explicadinho ao pormenor)

Hallo1.jpgAranhas: folha preta (papel de lustro), lápis, tesoura

hallo3.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Patrícia Madeira às 12:09

Quarta-feira, 26.10.16

Halloween - ideias simples e baratas

Não costumo dar importância ao Halloween, mas este ano não sei o que me deu, e resolvi experimentar fazer algumas coisinhas engraçadas que encontrei na net, só para dar uma alegria à casa e aos miúdos nesta época.

O resultado foi positivo, entreti-me bastante e os miúdos adoraram.

São ideias simples, baratas, e a meu ver, giras. Não foi preciso ir às compras, visto que tinha todo o material necessário em casa.

Ao longo dos próximos dias vou postando aqui algumas ideias que coloquei em prática.

 

Fantasminhas chupas: lenço, caneta de feltro preta, fita preta, chupa-chupa e plasticina para apoiar o chupa (fantasminha)

DSC04302.JPGDSC04314.JPG

 Balões Halloween: balões, caneta de feltro preta, pano ou roupa preta, pau de balão, chapéu de bruxa

DSC04315.JPGDSC04317.JPG

 Cestinha para docinhos Halloween: folha de papel cor de laranja, tesoura, cola, caneta de feltro preta

BeFunky Collag.jpg 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Patrícia Madeira às 14:03



Acerca de mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Novembro 2017

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930

Visitas

HTML Hit Counters
Web Counter



Blogues e páginas que sigo

TRALHAS E PASSATEMPOS

CULINÁRIA

DIVERSOS E FAVORITOS

LEITURA

MODA E BELEZA