Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A minha vida dava uma série...

(qualquer semelhança com outras realidades, é pura coincidência!)



Segunda-feira, 04.06.12

Feira do Ribatejo (ou da Agicultura)

Dói-me muito admitir isto (e dói-me literalmente), mas nem o Duarte é mais bebé de colo, nem eu estou a caminhar para nova!

A confirmação deu-se ontem, numa ída com a família á Feira do Ribatejo.

Estava tudo a correr dentro da normalidade, para grande contentamento da M.Inês e do Duarte…eram os balões oferecidos, os rebuçados, os folhetos disto e daquilo, os salames de chocolate, os jogos tradicionais, os apertos de pescoço do Duarte ás codornizes, a insistência da M.Inês para ir ao carrocel, ao insuflável, aqui e acolá...a compra de mais umas bóinas ribatejanas, os cavalos, as vacas, as cabras, as galinhas…

Até que, como também já é habitual, o Duarte manifestou-se: “mãe estou canchado”, repetia ele insistentemente e agarrado á minha perna que nem uma lapa.

A TVI estava lá em directo, e nós a assistirmos ao espectáculo…de facto, até pode ter sido filmado o momento em que uma mãe, com todas as suas boas intenções, pegou ao colo o seu lindo filho (de 18 quilos) e dançou com ele, durante largos minutos, alegremente ao som de uma música pimba, bem animada e engraçada.

Mas o que não teve muito graça foi o que veio a seguir, quando coloquei o Duarte no chão e comecei a sentir uma dor infernal no fundo das costas. Para mim, o dia tinha acabado ali, mas ainda tive que aguentar mais um bocadinho, e mudar a fralda ao Duarte na relva (sim, ele ainda usa fralda, mas isso dava outra série), foi tarefa dolorosa de suportar!

E ao fim de mais uns quantos “ai dói-me tanto”, lá fomos nós embora. Levar os quatro balões dos meus filhos e o saquinho de tremoços até ao carro foi um peso brutal e doloroso de carregar. E já em casa, a noite parecia não ter fim, depois de um duche bem quente, umas massagens com Picalm, uns comprimidos Adalgur, e um saco de água quente lá no sítio, nada me acalmava. Não tive posição possível que me fizesse sentir confortável com a maldita dor. E hoje continuam os "ais"...

A próxima vez que o Duarte me disser “estou canchado”, vou fingir que nem ouvi, os cavalos que carreguem com ele!

 
                                                                                                         
                                                                                                               
                                                                                                                                                                                                                     
                                                                                                                                                                        

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Patrícia Madeira às 11:11


4 comentários

De RM a 04.06.2012 às 11:41

É normal as dores... idade? Estás maluca? Olha para ti!

De Patrícia Madeira a 04.06.2012 às 14:00

Pois, talvez tenha exagerado um pouco, mas o Duarte é que já não tem mesmo idade para andar ao colo, está pesado demais.

De A a 04.06.2012 às 13:15

ahahah Nós fomos no sábado... mas levámos carrinho (Graças a Deus) Já não temos andamento para a pedalada deles... As melhoras... :)

De Patrícia Madeira a 04.06.2012 às 13:59

Nós também levámos carrinho, mas para um só, depois foi a briga de sempre :P

Comentar post




Acerca de mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Junho 2012

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Visitas

HTML Hit Counters
Web Counter



Blogues e páginas que sigo

TRALHAS E PASSATEMPOS

CULINÁRIA

DIVERSOS E FAVORITOS

LEITURA

MODA E BELEZA